Vai viajar com crianças? 5 dúvidas sobre o acompanhamento da babá

As férias chegaram e você finalmente vai viajar com sua família para curtir e relaxar, porém, está preocupada se isso vai acontecer mesmo, porque viajar com crianças dá certo trabalho, e dar atenção a eles e ao marido pode acabar minando seu tempo e a deixando mais cansada do que imagina.

Aí surge a questão: devo ou não levar a babá nessa viagem? Vai custar mais caro do que o trabalho que ela exerce aqui habitualmente? Preciso pagar tudo o que for consumido por ela durante a viagem? Será que compensa e vai me ajudar a ter as férias mais tranquilas?

Neste post, saberemos a forma legal e correta para levar sua babá a uma viagem e o que deve ou não ser feito, abordando as perguntas mais frequentes. Acompanhe!

1. A babá é obrigada a ir à viagem?

Talvez você imagine que, sendo a babá sua funcionária, a viagem a qual ela te acompanharia seria mais uma forma de trabalho normal. Porém, o trabalho exercido pelas babás se enquadra no de empregado doméstico, o que é restrito ao âmbito residencial, segundo a lei complementar 150, que regula os direitos e deveres do empregado doméstico.

A partir daí, a viagem a qual você gostaria de levá-la deverá ser acordada entre ambas as partes, exatamente como com qualquer outro funcionário de uma empresa que recebe a proposta para viajar a trabalho. Ele pode aceitar ou não.

Assim, se sua babá não puder realizar essa viagem a trabalho com você, é um direito dela e consiste em falta ou insubordinação.

2. Devo pagar todos os custos da babá durante a viagem?

Logo de início, podemos adiantar que não, você não terá que custear absolutamente tudo para a ela durante a viagem. O que você precisa saber são alguns detalhes provenientes da lei a que ela tem direito ao aceitar viajar a trabalho.

A remuneração por hora de serviço terá que ser, no mínimo, 25% superior ao do salário normal, ou seja, se mensalmente ela recebe R$ 1.000,00 e sua viagem durar 30 dias, ela terá direito a receber nesse mês R$ 1.250,00.

Você deve saber também que, mediante acordo, esse valor poderá ser acrescido a banco de horas da sua babá, podendo ser usado por ela quando achar conveniente.

Quanto à passagem, hospedagem e alimentação, sim, você terá que arcar com estes custos, sendo que estamos falando de todas as refeições principais, como: café da manhã, almoço e jantar. Durante a viagem, se sua babá quiser, por exemplo, pegar algo do frigobar do hotel ou comprar alguma coisa para ela, deverá usar do próprio dinheiro.

Se ela não estiver familiarizada com esses valores exorbitantes de alguns lugares, não custa nada uma orientação de que ela pode consumir, porém, ali é muito mais caro do que o normal.

3. Se a viagem for para fora do país, como fazer com a documentação?

Viajar com crianças para fora do país pode exigir bem mais do que se imagina. Sendo uma viagem internacional, sua babá precisará do visto tipo B1. Neste visto se enquadram os funcionários que trabalham como cozinheiros, mordomos, copeiras, babás, jardineiros, entre outros. Esse tipo de visto contém uma anotação com o nome dos empregadores, assim, se sua empregada deixar o trabalho, o visto perderá a validade.

Você deverá arcar com os custos do visto, uma vez que ele servirá exclusivamente para que ela possa estar lá trabalhando para você, pois, do contrário, o visto não serviria.

Não deixe de atentar também para as normas trabalhistas do país. Nos EUA, por exemplo, a carga horária máxima permitida para esse trabalho é de 40 horas semanais e não 44 horas, como é aqui no Brasil. Dessa forma, no documento não podem constar 44 horas semanais de trabalho para sua babá.

Por fim, há uma lista de documentos específicos que você deve providenciar para retirar o visto de sua funcionária e redigir um contrato, no qual constarão os detalhes do trabalho, a remuneração e horas trabalhadas.

4. Onde a babá se acomodará?

Não há na legislação algo determinando se a babá deverá se hospedar no mesmo lugar que os seus empregadores. O fato é que ela deverá ter hospedagem normal em hotel, como qualquer outro funcionário.

O que é óbvio e comum, é que babás e empregadores estejam no mesmo hotel. Já que a função dela é cuidar das crianças, facilitaria muito mais o trabalho estar no quarto ao lado.

5. Como serão as horas de trabalho durante a viagem?

Durante a viagem, você pode acordar com sua babá de duas formas. A primeira delas é que ela irá cumprir a carga horária estabelecida por você, da mesma forma que cumpriria em casa, se não estivessem viajando.

Dessa forma, ela poderia, ao encerrar o expediente de trabalho, sair, conhecer o lugar e passear. Terá o tempo livre e você não terá que pagar horas extras.

A outra forma, e provavelmente a mais interessante para o empregador, é a de que a funcionária estará à sua disposição em tempo integral e, neste caso, haverá as horas extras, bem como adicional noturno no valor de 20%.

No caso das babás, mesmo que estejam dormindo, o adicional noturno irá contar para o recebimento, uma vez que elas permanecem alerta a qualquer necessidade da criança.

Sua empregada deverá cumprir o horário de almoço a que tem direito. O mínimo é de uma hora e o máximo de duas. Nesse período, ela não estará subordinada a você, tendo então o seu momento de descanso e refeição.

Você pode combinar o melhor horário para isso, se deseja que a criança almoce primeiro, estabelecendo que ela cuide disso às 11:00 horas, por exemplo, e almoce de 12:30 às 13:30, ou vice-versa, o que for melhor para ambas.

Tendo à mão algumas dicas, bem como orientações legais a respeito de como proceder em uma viagem levando sua babá, será bem mais fácil, e sem surpresas, curtir esses momentos com a família. Tendo estes cuidados, temos certeza de que viajar com crianças será muito mais proveitoso para você e até mesmo para quem tem a tarefa de lhe dar aquela forcinha com os filhos.

Gostou do nosso post de hoje? Conhece outras pessoas que também gostariam de saber dessas dicas? Então, que tal compartilhar esse post em suas redes sociais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *