Entenda a importância da educação ambiental

Durante muitos anos, a sociedade investiu intensamente no crescimento econômico, sem dar atenção aos impactos de suas ações no meio ambiente. Agora que percebemos quão sérias são as consequências desse tipo de ação, estamos todos correndo atrás do prejuízo. E não basta apenas minimizar os danos causados, é preciso também informar a comunidade sobre a importância de cuidar do meio ambiente.

Diante desse cenário, a educação ambiental vem ganhando um enorme destaque, por se tratar de uma valiosa ferramenta de conscientização. Quer saber mais sobre a importância do assunto? Continue lendo nosso post!

O que é educação ambiental?

O objetivo da educação ambiental é ensinar a construir valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a preservação dos recursos naturais. Ou seja, é o tipo de educação que busca não só formar cidadãos conscientes da necessidade de preservação do meio ambiente, mas também ensiná-los a fazer isso.

Esse tipo de ensino, contudo, não se restringe apenas às escolas. Ele pode (e deve!) atingir tanto crianças quanto adultos.

Qual a importância da educação ambiental?

É bastante fácil perceber como o meio ambiente sofreu com a exploração desenfreada do homem. Exemplos disso são problemas muito discutidos atualmente, como a questão das mudanças climáticas e como elas têm afetado o nosso dia a dia, o desmatamento e a extinção de espécies da fauna e da flora — e isso apenas para citar alguns exemplos!

O problema é que muita gente não tem consciência do impacto das suas atitudes no meio ambiente. Pense bem: quantas vezes você já não viu uma pessoa jogando lixo na rua? É certo que essas pessoas não têm consciência de que aquele pequeno papel poderá contribuir para uma enorme enchente na cidade. Em outros casos, as pessoas até compreendem a importância de preservar o meio ambiente, mas não sabem exatamente como podem mudar seus hábitos para torná-los mais sustentáveis. É exatamente nesse ponto que reside a importância da educação ambiental.

Para reduzir os impactos causados pela ação do homem, é necessário instruir as crianças desde cedo sobre como cada atitude pode influenciar no meio ambiente como um todo. Não apenas isso, mas também ensiná-las a mudar seus hábitos para evitar danos à natureza. E é justamente esse o papel da educação ambiental: formar cidadãos que saibam reconhecer os problemas da sociedade e que tenham o espírito comunitário de agir para evitá-los.

Como começar desde cedo?

Muitos estudiosos ensinam que a infância é uma das fases mais importantes para o desenvolvimento da cidadania — afinal, durante esse período a personalidade ainda está em formação e a criança é bastante receptiva a novos ensinamentos.

Por isso, para a criação de uma verdadeira educação ambiental, é importante começar desde cedo. Não é por outro motivo que muitas escolas já estão atentas a essa questão, criando dinâmicas e atividades que fazem a criança pensar sobre a importância da natureza na vida do homem, ou ensinando algumas ações básicas de sustentabilidade (como separar o lixo, por exemplo).

No entanto, também é possível investir em educação ambiental dentro de casa. Envolvendo toda a família em algumas atividades educativas simples, a criança começa a perceber desde cedo (e de forma divertida) a relevância da questão.

Como criar uma rotina sustentável?

Uma boa maneira de inserir a educação ambiental em casa desde cedo é criar uma rotina sustentável para toda a família. Algumas mudanças simples no dia a dia já geram um ótimo resultado e contribuem para a conscientização sobre a importância do uso racional dos recursos naturais:

Faça coleta seletiva

Grande parte das residências ainda descarta o seu lixo todo junto, sem qualquer tipo de separação. Contudo, sabemos que há materiais que levam muito tempo para se degradar — é o caso do plástico, por exemplo, que leva mais de 450 anos para se decompor na natureza! Além disso, misturando materiais em um único “monte”, perdemos a chance de reutilizar alguns deles, como o papel, que pode ser reciclado.

Por isso, é importante inserir na rotina da criança (e da família) o hábito de separar o lixo por tipo de material. Esse processo facilita a reciclagem, pois garante que todo o tipo de resíduo terá seu destino correto, evitando a contaminação do solo, e ainda gera a conscientização sobre o uso dos recursos naturais de maneira racional.

Reduza o uso de sacolas plásticas

Muitas cidades brasileiras estão parando com o hábito, mas a verdade é que grande parte dos supermercados e comércio em geral ainda oferece sacolas plásticas para os seus clientes. O plástico jogado na natureza leva mais de 150 anos para ser degradado! Assim, é importante utilizar esse material de forma consciente. Uma boa ideia é realizar suas compras pela internet, já que, nesses casos, os produtos já vêm embalados em caixas e papelão, o que dispensa o uso de sacolas plásticas. Quando não for possível comprar online, não esqueça de levar suas próprias bolsas de tecido ou caixas de papelão.

Plante mudas

Outro hábito que pode ser inserido desde cedo na rotina da criança é o de cultivar mudas. Plantando a semente e acompanhando o seu crescimento desde o nascimento, os pequenos vão criar a consciência de que o meio ambiente deve ser bem tratado e respeitado.

A melhor parte é que ao mesmo tempo em que essa consciência é desenvolvida, a família pode curtir um programa ao ar livre, contribuindo, por exemplo, com o replantio de árvores na cidade!

Como manter os bons hábitos?

Nos últimos tempos, muitas crianças vêm recebendo esse tipo de educação ambiental, mas, ao atingirem a idade adulta, acabam deixando de lado as práticas sustentáveis aprendidas na infância.

Contudo, é importante lembrar que a educação ambiental é importante não só para as crianças, mas também para os adultos. Afinal, de que adianta crescer com bons hábitos para abandoná-los no futuro? A preocupação com o meio ambiente deve ser uma constante na vida de todas as pessoas, já que o mau uso desses recursos durante um breve período de tempo pode trazer consequências catastróficas para as próximas gerações!

Por tudo o que vimos, fica a seguinte lição: a educação ambiental deve permear tanto a infância quanto a vida adulta. Só assim os resultados serão visíveis!

E você, tem o hábito de falar sobre a educação ambiental para os seus filhos? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *