Doméstica ou diarista: Qual vale mais a pena contratar

Ter algum profissional que ajude a deixar a casa em ordem é comum já há algum tempo aqui no Brasil. Pode ser um morador sem tempo para faxina, um casal que trabalha fora, ou mesmo uma família com filhos pequenos: todos podem contar com o serviço de profissionais no cuidado do lar.

Atualmente, existe uma dúvida de qual seria o melhor tipo de contratação: de uma diarista ou uma empregada doméstica — em período integral ou meia jornada. A indecisão se tornou ainda maior após a aprovação da PEC das Domésticas, em 2015, que garante os mesmos direitos de trabalhadores comuns aos profissionais domésticos, como hora extra, FGTS e 13º salário.

Nesse contexto, qual vale mais a pena contratar? Para tirar as dúvidas, leia nosso post de hoje e descubra qual é o tipo de profissional mais indicado para você: diarista ou empregada doméstica!

Diarista

A princípio, a diarista pode parecer a opção mais em conta para contratação: a profissional é uma trabalhadora autônoma, portanto sem registro em carteira nem benefícios como INSS e hora extra. Cobra por dia de trabalho (uma média de R$ 100,00 e R$ 150,00) e ainda possui as atividades e a jornada de trabalho estabelecidas por contrato.

É indicado que se peça um recibo à diarista para que fique claro que não há vínculo empregatício. Ela também não pode trabalhar mais de duas vezes por semana no mesmo local, caso contrário será considerada empregada doméstica.

No caso de quem mora sozinho ou de um casal sem filhos, a diarista pode valer mais a pena, já que a casa não precisa de uma pessoa em horário integral para providenciar os afazeres domésticos. Os valores também ajudam a não sacrificar o orçamento.

Empregada doméstica

Após a PEC, as empregadas domésticas além de ter a carteira de trabalho assinada, tem também outros benefícios garantidos por lei, tais como adicional noturno, seguro-desemprego, FGTS, INSS e seguro contra acidentes, entre outros. Ela deve cumprir jornadas de 44 horas semanais e receber hora extra quando precisar ficar além do horário.

Para famílias grandes ou lares que exigem cuidados de uma pessoa integralmente, o mais indicado é contratar esse tipo de profissional. Ela torna-se essencial para que a casa funcione bem, e os seus serviços compensam qualquer gasto feito para se cumprir a lei.

Existe a possibilidade de se contratar uma profissional por meio período, que tem os mesmos direitos das empregadas de período integral de forma proporcional.

Vale lembrar que a empregada também tem um tipo de relacionamento com a família diferente da diarista. Ela será uma pessoa que não só estará de forma integral realizando as tarefas domésticas, mas também deverá ser de extrema confiança. Por essa razão, muitas vezes ela acaba se tornando alguém muito próximo do grupo familiar, estabelecendo uma ligação afetiva que, apesar de não substituir a relação de trabalho, pode trazer benefícios a todos.

E você, pretende contratar alguém para lhe ajudar com as tarefas domésticas? Acha que controlar todos estes direitos é dificil? Conheça nossa plataforma que fará tudo para você! Tire todas as suas dúvidas sobre o assunto. Aproveite nosso espaço de comentários e participe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *