Contratação de empregada doméstica: 4 erros que você deve evitar!

O dia a dia corrido e cheio de atividades profissionais tem reduzido o nosso tempo para cuidar das obrigações domésticas, fazendo com que elas sejam deixadas, cada vez mais, para o segundo plano. Nesse cenário, uma das opções para resolver o problema da falta de tempo é a contratação de uma empregada doméstica.

No entanto, essa não é uma tarefa tão fácil assim! Em muitos momentos, devido justamente à nossa urgência, acabamos cometendo vários erros que transformam a contratação em uma grande dor de cabeça.

Quer saber como chegar ao fim do dia de trabalho e aproveitar o conforto de um lar limpo e organizado? Então, no post de hoje, confira nossa lista com os principais erros na hora de contratar uma empregada doméstica — e descubra como evitá-los. Continue a leitura!

Não diferenciar entre empregada doméstica e diarista

Nos últimos anos, foram feitas uma série de mudanças nas legislações trabalhistas — principalmente no que tange à especificação das profissões de empregada doméstica e diarista. Por isso, esse é um dos pontos que tem gerado mais confusão, trazendo muitos problemas para quem está contratando.

A seguir, mostramos mais aprofundadamente quais são o papel e os direitos da diarista e da empregada doméstica:

Diarista

A diarista é uma profissional que presta algum tipo de serviço doméstico — como faxina, cozinha ou jardinagem, por exemplo — sem a existência de um vínculo empregatício. Com status de autônoma, a diarista recebe o pagamento ao final da sua jornada diária, sendo livre para decidir o dia e o horário do seu trabalho.

Empregada doméstica

Diferentemente da diarista, a empregada doméstica possui vínculo empregatício formal e presta serviços com recorrência, em horário predeterminado e realizando atividades de trabalho bem definidas. Assim, esse profissional deve gozar de todos os direitos estipulados pelo ministério do trabalho, tais como as férias, o 13° salário e o FGTS.

Não buscar referências profissionais

Assim como para qualquer outra profissão, a avaliação das experiências, do histórico de trabalho e das recomendações de antigos empregadores é um aspecto muito importante na hora da contratação.

No caso das empregadas domésticas, essas informações se tornam ainda mais importantes, pois trata-se de um profissional que irá atuar dentro da sua casa e compartilhar um pouco da sua intimidade e rotina.

Apesar de parecer exagero, outro aspecto importante é a verificação da certidão de antecedentes criminais — o documento pode ser solicitado, sem nenhum custo, nos sites das polícias civil e federal.

Não promover um período de experiência

Antes de contratar, promova um período de experiência para avaliar a qualidade do serviço profissional prestado. Durante esse período, é muito importante deixar todas as regras claras, estabelecendo um contrato de prestação de serviços e registrando-o na carteira de trabalho do funcionário. De acordo com as leis trabalhistas, o contrato de experiência deve durar entre 30 e 90 dias.

Não estabelecer limites

Sempre que for contratar uma nova empregada doméstica, uma das primeiras condutas que devem ser tomadas é a formalização dos acordos relativos ao horário e aos dias específicos de trabalho, além de todas as obrigações diárias a serem cumpridas.

Lembre-se, também, de estabelecer limites quanto ao relacionamento profissional, evitando discutir assuntos pessoais ou expor demasiadamente a intimidade da sua família.

Essas são apenas algumas das dicas que você deve seguir para não ter futuras dores de cabeça na contratação de uma empregada doméstica. Quer acompanhar mais posts como este? Então, assine nossa newsletter para ficar por dentro de todo o nosso conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *